Como já discutido acima, os seres vivos possuem cromossomos. Os seres humanos possuem 23 cromossomos; mas, como já dissemos, eles estão em pares. Então, temos um total de 46 cromossomos (ou 23 pares). Só que há um par que é especial, e que carrega a nossa informação sexual, definindo se seremos homens ou mulheres. Nas mulheres, esse par é feito de dois cromossomos chamados X. Já nos homens, há um cromossomo X e outro chamado Y.
Para complicar nossa história, acontece o mesmo nas aves, só que a situação é invertida. Os machos é que são XX, enquanto as fêmeas são XY. E por que isso é importante para nós? Porque há certas cores (vamos chamar agora pelo nome certo: mutações) que estão justamente no cromossomo X, ou seja, os genes que carregam essas mutações estão nesse cromossomo. O gene Y, por sua vez, não carrega nenhum gene que define coloração de pena.

Novamente: por que isso é importante? Aí nos temos que voltar naquela explicação de cima sobre os olhos castanhos e azuis. Quando um macho e uma fêmea são cruzados, metade da prole (filhotes) vai ser fêmea (XY) e a outra metade vai ser macho (XX). E para que uma mutação apareça (como no caso dos olhos azuis), ela precisa estar nos dois cromossomos X (no caso do macho) ou apenas no único X da fêmea.

Macho XX

Cromossomo X

Cromossomo X

Fêmea XY

Cromossomo X

XX (macho)

XX (macho)

Cromossomo Y

XY (fêmea)

XY (fêmea)

Nas calopsitas, há cinco mutações ligadas ao sexo: canela, lutino, pérola, cara amarela e platinum. Assim, se uma fêmea é lutino, ela carrega o gene L no cromossomo X. Já o macho, para ser lutino, deve carregar o mesmo gene L nos DOIS cromossomos X. Se ele só tiver o gene L em um dos cromossomos, aí ele vai ser padrão normal, apesar de carregar o gene lutino (em inglês, eles chamam isso de uma ave split para lutino). Se você estiver acompanhando o raciocínio, vai perceber que as fêmeas não podem ser split para esses fatores, porque ou elas são ou não são da cor que o gene X carrega.

Mas por que o macho, mesmo tendo um gene L, é padrão selvagem cinza? Por que, como já dito lá em cima, esse é o padrão dominante, e basta ter um gene dele (não precisa dos dois, como no caso do lutino).

Vamos complicar um pouco mais. E se um macho é XCXP, ou seja, possui o gene C (canela) em um cromossomo e o gene P (pérola) no outro? Nesse caso, ele vai ser cinza também, pois ele não tem nenhum gene em dobro. Mas ele vai ser split para esses dois fatores (ou seja, ele carrega os dois genes).

Por fim, por que nos interessa todo esse negócio de split? Porque isso é vital para quem quer reproduzir calopsitas. Vamos voltar àquela nossa tabelinha, mas com outra situação.

Macho XNXL

Cromossomo XN

Cromossomo XL

Fêmea XNY

Cromossomo XN

XNXN

XNXL

Cromossomo Y

XNY

XLY

Pelo esquema, podemos ver que teremos dois machos cinzas, sendo que um deles carrega o gene L (XNXL) e outro não (XNXN), e duas fêmeas, sendo uma cinza (XNY) e outra lutino (XLY). Assim, mesmo um macho cinza (XNXL) cruzado com uma fêmea cinza (XNY) pode gerar filhotes lutinos, justamente porque o pai é split para o gene lutino (ou seja, ele carrega o gene L).

Nesse tópico, há uma última pergunta: porque vemos calopsitas que são pérola-canelas, ou lutino-pérolas? Isso ocorre quando os genes que definem as mutações ocorrem NO MESMO cromossomo X. Assim, uma fêmea pérola-canela é XCPY. Já um macho, para ser pérola-canela, deve ser XCPXCP. Se ele for apenas XNXCP, ele será cinza, mas split para pérola-canela.

Na tabela abaixo, há alguns exemplos dessas combinações.

Genótipo

Fenótipo

Machos

XNXL

Normal split Lutino

Cinza

XCXP

Normal split canela e pérola

Cinza

XNXCP

Normal split canela-pérola (dupla mutação)

Cinza

XLXLP

Lutino split pérola

Lutino

Fêmeas

XLY

Lutino

Lutino

XCPY

Canela-pérola

Canela-pérola

XYcY

Cara amarela

Cara amarela

Voltar

fonte: http://www.omundodasaves.com.br/mutacoes_ligadas_sexo.html