post

Saiba Tudo Sobre o Papagaio Verdadeiro

fonte: http://passarossilvestres.com/papagaio-verdadeiro/

O Papagaio Verdadeiro é uma ave que possui o nome científico de Amazona aestiva, sendo que a palavra aestiva em latim significa calor, verão, daí o nome significar Papagaio do amazonas ou então papagaio do calor da floresta Amazônica. Esta ave é da família Psittacidae, popularmente chamada de acamatanga, baiano, acumatanga, ageru, ajuruetê, juru etê, ajurujurá, camatanga, curau, papagaio comum, papagaio grego, papagaio curau, papagaio de fronte azul, trombeteiro, papagaio boiadeiro e louro.
Papagaio-Verdadeiro

Papagaio Verdadeiro

Esta espécie habita o interior da América do Sul, Bolívia, Paraguai, norte Argentina e o Brasil, estando presente nos Estados do Piauí, Pernambuco, Bahia, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e também no Centro Oeste e Sudeste. Na natureza vive em regiões como florestas úmidas ou secas, florestas de galeria, beira de rios e cerradões, áreas cultivadas com árvores e matas com palmeiras. É bastante adaptável a área residencial, especialmente por quem deseja tê-lo como ave de estimação.

O Papagaio Verdadeiro mede cerca de 38 cm de comprimento e pesa cerca de 300 a 400 gramas. A expectativa de vida quando bem cuidado é de 80 anos. São verdes, a testa e a área das narinas são azuis e possuem uma região amarela que se estende por detrás dos olhos. Em torno dos olhos há um anel branco e a irís dos adultos é amarelo-laranja no macho ou vermelho-laranja na fêmea, nos filhotes a íris é marrom. As asas possuem manchas vermelhas e as pontas possuem uma tênue linha preta. O bico é negro no macho adulto. As coxas e a área que cobre os ouvidos são amarelas, as partes mais baixas das bochechas e o queixo podem variar com o verde, azul ou amarelo. O rabo é verde com a ponta verde amarelada e os pés são cinzas escuro.

Alimentação do Papagaio Verdadeiro

Na natureza alimentam-se de castanhas, frutas silvestres e sementes, principalmente de leguminosas. Em cativeiro são oferecidos uma variedade de alimentos frescos como legumes semi-cozidos incluindo feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico, milho verde macio, verduras como couve, almeirão, brócolis, couve flor, brotos, frutas como o tomate, mamão, maçã, laranja, mexerica, goiaba, manga, jabuticaba e banana. Cereais como aveia, proteína de soja, óleos vegetais, sementes de girassol e castanhas em pequena quantidade, queijo tipo ricota, queijo tipo minas e ovos cozidos, aminoácidos essências, cálcio, vitaminas, minerais e probióticos.

comprar papagaio verdadeiro

comprar-papagaio-verdadeiro
Reprodução do Papagaio Verdadeiro

O período reprodutivo do Papagaio Verdadeiro vai de setembro a final de fevereiro. Estão aptos a ter filhotes entre o terceiro e o quarto ano de idade. O macho é quem faz a escolha da fêmea, formando a união e o acasalamento. Esta espécie é extremamente fiel, tanto que se o parceiro for capturado ou vier a morrer, o indivíduo ficará solitário pro resto da vida, pois não substitui, o que prejudica a sua procriação.

Os ninhos são feitos nas cavidades da árvores. Na época reprodutiva o casal deixa o bando para terem a privacidade do acasalamento. O macho corteja a fêmea e a alimenta durante todo o período de reprodução. A fêmea de Papagaio Verdadeiro bota de 3 a 5 ovos e o período de incubação varia entre 24 a 29 dias. Os ovos são brancos e ovais. Nesse período o macho protege o ninho de predadores e visitantes indesejáveis, afinal a fêmea não gosta de ser incomodada.

Os filhotes de Papagaio Verdadeiro deixam o ninho cerca de 60 dias após a eclosão dos ovos. Os principais predadores dos filhotes de papagaios são o homem e pássaros de outras espécies que se alimentam tanto de filhotes quanto de ovos de pássaros.

papagaio verdadeiro preço
papagaio-verdadeiro-preço
Curiosidades sobre o Papagaio Verdadeiro

O Papagaio Verdadeiro é uma espécie de ave muito inteligente, altamente social. Sua vocalização é bem típica, fazendo um barulho tipo “krik-kiakrik-krik-krik”, “kréo”. É conhecido por ser um bom “falador”, costumam repetir o que ouvem de seus donos, ou qualquer outro tipo de ruído artificial, como o de uma campainha, buzina, um toque telefônico, uma porta que range, músicas, despertador, etc. Esta espécie é capaz de reproduzir, praticamente qualquer som que ouve. O preço do Papagaio Verdadeiro gira em torno de R$ 2.500,00 e lembre-se, sempre compre seu papagaio de criadores regulamentados.

post

Coleiro: Guia Completo de Criação e Reprodução Com Fotos

fonte: http://coleiro.info/

O Coleiro, também conhecido como Coleirinho, Coleirinha, Papa Capim, Papa Arroz ou Coleiro Tuí Tuí, é um pássaro Brasileiro bastante difundido em praticamente todo o país, com exceção da região Amazônica e também no Nordeste. O nome cientifico do Coleiro é Sporophila Caerulescens, e tal nome faz referência a alimentação do pássaro, pois significa “aquele que tem gosto ou predileção por semente”. A criação de Coleiro é muito difundida no Brasil, fazendo com que estes pequenos pássaros cantores sejam muito conhecidos. Também é importante falar que é necessário fazer o registro de sua criação junto ao IBAMA.

Fotos-de-Coleiros

O pássaro Coleiro está presente basicamente em toda a parte Centro Sul do Brasil e em alguns países vizinhos, vivendo basicamente em beiradas de matas, pomares, pastos, brejos, capoeiras e praças das cidade, podendo viver em grupos de 6 a 20 indivíduos.

Os Coleiros machos apresentam um inconfundível colar branco e negro, do qual derivou o seu nome. Além deste colar, ele possui ao lado da garganta negra uma espécie de bigode branco, que define a área sob o bico, que é amarelado ou levemente cinza esverdeado. Existem machos com peito branco e outros amarelo. A fêmea de Coleiro é parda, tendo uma cor mais escura nas costas. Os filhotes de Coleiro saem do ninho com a plumagem idêntica à fêmea, e com o passar dos meses os machos adquirem a sua plumagem característica. Devido ao seu tamanho diminuto, cerca de 11 cm, podem alcançar as sementes de gramíneas trepando pela haste das plantas.

O canto de Coleiro é melodioso, fazendo assim com ele conquistasse milhares de admiradores, especialmente os criadores que gostam de participar de torneios de fibra. Se o seu coleiro não estranha lugares novos, ou seja, chega no lugar e já começa a cantar, e também suporta a pressão de ter outros coleiros cantando na cara dele, então possivelmente seu Coleiro é de fibra. O canto de Coleiro tui tui é um dos mais apreciados e buscados, por isso temos a sua disposição uma grande variedade de canto de coleiro, para que você possa baixar de graça.

post

Canario Belga – Guia Completo de Criação e Reprodução com Fotos

fonte: http://canariobelga.org/

O Canario Belga é ativo, alegre, bonito e tem um canto deliciosamente agradável! No mundo atual, onde sempre temos algo a fazer e o tempo fica cada dia mais curto, ter um Canario Belga de estimação poderá se tornar o companheiro ideal para muitas pessoas. Os Canários são coloridos e têm personalidades agradáveis. Não há nada como escutar o belo canto de um Canario Belga, sempre melodioso e pacífico, para tirar o estresse no final de dia um dia agitado.

Canario-Belga-Guia-Completo-de-Criação-e-Reprodução-com-Fotos1

O Canario Belga como animal doméstico está presente em todo o mundo. Há alguns fatos curioso sobre o desenvolvimento destes pássaros e as diferentes raças de Canários que existiram ontem e as que estão presentes atualmente. O ancestral do Canário domesticado que vemos hoje pode ser encontrada nas ilhas Canárias, Açores e Madeira. Desde 1478, quando foram importados pela primeira vez para a Europa, as raças de Canario Belga domésticos mudaram. Na verdade, aconteceram muitas mudanças nos canários ao longo dos anos, com algumas mudanças acontecendo devido a popularidade comercial de algumas raças em detrimento de outras.

Os Canários foram levados para a Espanha em 1478, quando os Espanhóis conquistaram as ilhas Canárias. Por mais de 100 anos, até o século 16, os espanhóis mantiveram o controle dessas pequenas aves, vendendo apenas os machos para outros países europeus. Então, devido a um acidente durante o transporte, uma grande carga de Canario Belga escapou e voou para a ilha de Elba. Em pouco tempo eles passaram a ser criados e foram vendidos para toda a Europa, dando origem a diferentes raças de canário que foram desenvolvidas.

O Belga geralmente mede entre 12cm a 20cm de comprimento. Sua plumagem é muito brilhante, e tem diversos tons baseados no amarelo, amarelo-esverdeado, verde, tons de laranja e de vermelho. O tempo de vida de um Canário varia um pouco de ave para ave, sendo qeu na média, uma Canária Fêmea irá viver entre 5 a 6 anos e um canário macho, chegará até os 10 anos, embora tenha relatos de Canários Belga que viveram até 20 anos.

O Canário está amplamente disponível na indústria de animais de estimação, além disso, é fácil encontrar um vizinho ou amigo que tem um casal e que estará disposto a te vender ou até mesmo dar um filhote. Uma grande variedade de características podem ser encontrados nos Canários Belgas, como cor, canto, tamanho, penas e forma do corpo. Canários Belga a venda, que são aves jovens, ou seja, aqueles que tenham concluído a sua primeira muda, são mais fáceis de serem comprados no inicio do ano, pois são os primeiros filhotes da última ninhada. Estas aves são melhores se você quer amansar o seu canário ou treina-lo para fazer algum truque. O Canario Belga também é um pássaro muito barato e bastante acessível a praticamente todas as famílias.

Canario Belga Preço

O Canário Belga é muito conhecido no Brasil, e me arrisco a dizer que todas as cidades possuem criadores de Canário Belga. Isso faz com que seu preço não seja tão alto, variando entre R$30,00 a R$150,00. Estamos falando aqui de comuns comuns, que você pode comprar do seu vizinho ou amigo, já que os Canário que participam e ganham torneios tendem a ter um preço bem mais salgado.

post

Curió: Guia Completo de Criação e Reprodução Com Fotos

fonte: http://curio.biz/

O Curió, cujo nome científico é Oryzoborus Angolensis, sendo que o IBAMA adotou o nome científico Sporophila angolensis, também é conhecido como avinhado e papa-arroz, ele é nativo do Brasil, mas também podem ser encontrados exemplares na Bolívia, Paraguai e outros países da América do Sul, sempre a partir de aves que vão do Brasil para lá. Existem parentes próximos do nosso Curió na Nigéria e na Califórnia, porém diferem do nosso na plumagem e canto. O nome Curió, na língua Tupi Guarani, significa “Amigo do Homem”, pois este pássaro gostava de viver perto da aldeia dos índios. Atualmente é grande a criação de Curió devido ao seu belo canto.

Curió-Guia-Completo-de-Criação-e-Reprodução-Com-Fotos

Os Curiós estão distribuído por todo o Brasil e alguns lugares da América do Sul, com destaque para as regiões litorâneas brasileiras, principalmente o litoral paulista. O Curió tem as penas na cor marrom quando é filhote, mas depois de completar a primeira muda, as penas ficam pretas com apenas uma pequena mancha branca na asa, já sua barriga e peito ficam na cor vinho. A fêmea de Curió é marrom com um tom mais claro no peito, mesmo quando adulta. Quando adulto, o Curió fica com cerca de 14 cm de tamanho. O tempo de vida estimado é de 30 anos no cativeiro (se muito bem cuidado) e de 8 a 10 anos na vida selvagem.

No Brasil foram encontrados cerca de 128 tipos diferentes de canto de Curió, normalmente caracterizados por serem oriundos de determinadas regiões do País. Os cantos de Curió mais conhecidos e difundidos foram os que possuíam a qualidade diferenciada da repetição, sendo que os cantos mais conhecidos são o Viteu (Bahia), o Vi Vi Te Teu (Pernambuco), o Vovo Yiviu (Alagoas), o canto Paracambi (Rio de Janeiro), o Catarina (Santa Catarina), o Timbira (Maranhão) e finalmente o Praia Grande (Litoral de São Paulo) e o curió praia clássico.

Na natureza, normalmente os Curiós machos aprendem a cantar com o pai, por isso os filhotes devem ficar próximos de um bom cantor ou CD de canto. Lembre-se que quando forem aprender a cantar, os filhotes devem estar separados dos pais e também de outros filhotes, se você possuir dois filhotes, os coloque em gaiolas diferentes, e os deixe perto da gaiola ou viveiro em que o pai esteja, mas não deixe que um filhote veja o outro. Se os filhotes de Curió verem um ao outro, eles poderão brigar, atrapalhando assim o aprendizado.

O curió é um excelente imitador, por isso, se ele ouvir o canto de outros pássaros, fatalmente acabará cantando como eles, por isso tome muito cuidado para que os filhotes ouçam somente o canto do pai. Com aproximadamente 6 meses os filhotes já estarão cantando tão bem quanto o seu professor.

Saiba Tudo Sobre o Gavião Carijó

fonte: http://passarossilvestres.com/gaviao-carijo/

O Gavião Carijó é uma ave de rapina da família dos Acipitrídeos, cujo nome científico é Rupornis magnirostris, conhecida vulgarmente pelos nomes anajé, gavião indaié, gavião pinhel, gavião pega pinto, inajé, gavião pinhé, indaié, pega pinto e papa pinto. Esta ave pode ser encontrada no México à Argentina e em todo o território Brasileiro. Os habitats naturais são nas matas exóticas, nas várzeas com herbáceas, nas matas nativas restauradas, nas matas mistas em regeneração, nas matas nativas virgens, nas valetas de drenagem, nas matas e campos em regeneração espontânea e até mesmo nos ambientes urbanos arborizados.

Gavião-Carijo

Esta ave tem um porte médio, hábitos diurnos, mede cerca de 36 cm de comprimento, pesa de 250 a 300 gramas, sendo que as fêmeas são maiores que os machos. As aves adultas apresentam a base do bico amarelo e a ponta do bico preto; a cabeça e a parte superior das asas são marrons, mas tornam-se cinzas à medida que a ave envelhece. O peito é ferruginoso, a barriga e as pernas são brancas e finamente barradas com listras marrons que a torna carijó. A base da cauda é branca com duas listras pretas bem visíveis na extremidade da cauda. Suas asas são bejes com finas listras escuras, elas são largas e de comprimento médio adequadas para planar em espaços abertos. O Gavião Carijó costuma voar com a sua parceira, batendo rapidamente as asas e plainando em círculos, chamando a atenção pela gritaria que produz.

Alimentação do Gavião Carijó

É estritamente carnívora, alimentando-se de aves, lagartos, largatixas, cobra, mariposas, cigarras, besouros, gafanhotos, morcegos, ratos, aranhas, coelhos, lebres, pintinhos e frangos.

Reprodução do Gavião Carijó

O período reprodutivo do Gavião Carijó é no verão, os ninhos são feitos no topo das árvores, construídos através de gravetos revestido por folhas com cerca de meio metro de diâmetro. A incubação é realizada somente pela fêmea, porém o macho alimenta sua companheira durante todo este período. A postura é de 2 ovos brancos machados de marrom que são incubados por 30 dias. O macho vigia o ninho, mesmo durante a caça, vocalizando algumas vezes para a fêmea que responde ao chamado. Se houver algum invasor no ambiente do gavião carijó, este torna-se agressivo afugentando-o com vôos rasantes e gritos assustadores.

As fêmeas possuem um aparelho reprodutivo diferente, ela possui dois ovários ao contrário de outras espécies que só possuem o esquerdo.
É comum o casal construir novos ninhos para a postura, no entanto são escolhidos locais bem próximos ao antigo.

Gavião-Carijó

Saiba Tudo Sobre o Periquito Tuim

fonte: http://passarossilvestres.com/periquito-tuim/

O Periquito Tuim é uma ave pertencente à família dos psitacídeos, cujo nome científico é Forpus xanthopterygius, também chamado popularmente de cuiúba, chuim, periquitinho, pacu, papacum, periquitinho de são josé, papacu, tuí e periquito da quaresma. É o menor psitacídeo do Brasil, estando presente no nordeste, leste e sul do Brasil até o Paraguai e Bolívia, também no alto Amazonas até o Peru e Colômbia. Ele prefere as áreas semiabertas, florestas, mata Atlântica, vegetação de porte médio a alto, matas ou florestas que formam corredores ao lado dos rios, matas ciliares, de araucária, subtropicais, restinga, mata de riparia ou ribeirinha, campos ou campinaranas, caatinga, cerrado, áreas onde basicamente houve ou há ação do homem, pantanal, manguezais, e ilhas fluviais.
periquito-tuim

Este Periquito mede cerca de 12 cm de comprimento e pesa em torno de 25 gramas. Possui dimorfismo sexual, a plumagem do macho é verde com uma grande área azul na parte inferior da asa e abaixo do dorso. A fêmea é totalmente verde, um pouco mais pálido e mais amarelado nas partes ventrais. Ambos possuem bico cor de marfim com cinza na base da mandíbula superior, íris marrom escuro e pernas cinzas. A cauda é curta e forma a silhueta característica e robusta do Tuim. Existem algumas mutações da espécie como os totalmente azuis, os amarelos, os de tom de canela, os mesclados de verde e amarelo e os de tons pastéis. A expectativa de vida desta espécie é de até 12 anos.

Alimentação do Periquito Tuim

Alimentam-se de sementes de braquiária e de grama, plantas herbáceas, bagas, mangas, mamões, bananas, jabuticabas, goiabas, laranjas, coquinhos de palmeiras, coco verde, coco seco, brotos e flores. Em cativeiro podem ser alimentados com uma mistura de sementes de girassol, painço, alpiste, frutas secas e frescas, verduras como couve, brócolis, almeirão, chicória, legumes como jiló e berinjela, pão, biscoito e ração comercial específica.

Reprodução do Periquito Tuim

O casal desta espécie tem um carinho extremo um com o outro, roçando e arrumando as penas do companheiro. O acasalamento e reprodução ocorre nos meses de clima quente. Nidifica em ocos de árvores, ninhos de João de Barro e também ninhos de pica pau abandonados. A fêmea põe de 3 a 8 ovos, sendo que o macho também contribui um pouco na incubação, porém a maior parte do processo cabe com a fêmea, e ambos alimentam os filhotes. A eclosão acontece após cerca de 20 dias. Trinta dias depois do nascimento dos filhotes estes já começam a sair do ninho.

Tuim

Saiba Tudo Sobre o Sabiá Coleira

fonte: http://passarossilvestres.com/sabia-coleira/

O Sabiá Coleira tem o nome científico de Turdus albicollis e é conhecido popularmente como carachué coleira e sabiá gato. Ele é encontrado em todas as regiões do Brasil, especialmente no litoral do sul e do sudeste e na mata atlântica do norte e nordeste. Ele também está amplamente distribuído em grande parte da América do Sul, sendo encontrado em praticamente todos os países, a exceção do Chile. Seu ambiente preferido são as florestas úmidas, tanto nas baixadas como nas montanhas.

Sabia-Coleira

Este Sabiá mede aproximadamente 23 cm e apresenta um sutil dimorfismo sexual, sendo que as fêmeas adultas são um pouco maiores que os machos, porém, a diferença principal é o canto, que é uma característica dos machos. Uma das maiores característica físicas do Sabiá Coleira é a garganta com penas negras, e sob esta, uma mancha branca bastante evidente. Também possui abdômen branco, os flancos, em baixo das asas, pálpebras e mandíbulas de cor amarelo forte.

Alimentação do Sabiá Coleira

Este pássaro é onívoro, ou seja, alimenta-se de frutos, formigas, tenébrios, minhocas, carne moída, fubá grosso de milho, ração de codorna, ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos, farelo de soja, maçã, figo, mamão, abacate, laranja, goiaba, banana, couve, almeirão, brócolis, jiló, berinjela, repolho…

Reprodução do Sabiá Coleira

O período de reprodução é Sabiá Coleira acontece durante as estações da primavera e verão. A maturidade sexual se inicia aos 12 meses, e as fêmeas conseguem fazer de 2 a 4 posturas por temporada, botando de 2 a 4 ovos em cada uma. Os ovos tem uma coloração azul-esverdeada com manchas marrons. A fêmea irá chocar os ovos por 13 dias, sendo que os filhotes podem ser separados da mãe aos 35 dias de idade. Para o ninho pode ser utilizado um vaso de xaxim, que deve ser fixado na lateral da gaiola ou viveiro, na natureza normalmente ele constroi o ninho com fibra de sisal, raíz de capim e terra úmida.

Canto-de-Sabia-Coleira

Saiba Tudo Sobre o Xexéu

fonte: http://passarossilvestres.com/xexeu/

O pássaro Xexéu, cujo nome científico é Cacicus cela, também é conhecido pelos nomes de japiim, japiim xexéu, japim, japuíra, joão conguinho e xexéu de bananeira. Ele ganhou este nome científico por conta da palavra cacicus, que é um nome utilizado no caribe espanhol para “cacique”; e da palavra grega kelainos, que significa preto, resultando em cacique preto. O Xexéu é encontrado em boa parte da América do Central e do Sul, desde o Panamá e Trinidad até o Peru, passando pela Bolívia. No Brasil é especialmente encontrado no Norte e na região Centro-oeste do País, especialmente em arvores baixas do cerrado e ao redor de matas de galeria.

Xexéu

Os machos do passaro xexeu medem de 27cm a 30cm de comprimento, pesando cerca de 100 gramas, já a fêmea de Xexéu é menor, ficando entre 22cm a 25cm, e pesando cerca de 60 gramas. As fêmeas e os pássaros jovens são de cor fuligem, somente o macho terá a cor negra característica da espécie, juntamente com o amarelo vivo das asas, do uropígio e da parte inferior da cauda. O bico deles são brancos, sendo arroxeado em sua base, já a íris dos olhos é num tom azulado.

Alimentação do Xexéu

Ela é bastante variada, sendo considerado onívoro, alimentando-se principalmente de frutos e sementes. Ele inclusive pode alimentar-se de filhotes de outras espécies. Uma das suas frutas favoritas é a manga. Você também poderá dar ao seu pássaro maçã, mamão, laranja, goiaba e banana. Os legumes favoritos são jiló, maxixe, berinjela e cenoura, já as verduras são a escarola, couve, serralha e almeirão. Tais alimentos podem ser dados diariamente, desde que sejam livres de agrotóxicos e estejam limpos. Para facilitar o manejo pode ser fornecido ração comercial para sabiás!

Reprodução do Xexéu

Eles atingem a maturidade sexual somente com 2 a 3 anos, e na natureza são poligâmicos, ou seja, formam grandes colônias onde um macho irá acasalar com várias fêmeas. O pássaro Xexéu faz seu ninho com folhas de palmeiras, gravetos e capim, formando uma “bolsa” comprida, com cerca de 40cm a 70cm de comprimento. Os ninhos costumam ficar próximos um dos outros, normalmente em pequenas arvores. Também gostam de fazer os ninhos em galhos que tenham formigueiros ou até mesmo vespeiros.

Pode-se fazer a reprodução do Xexéu em viveiros, um para cada casal, sendo interessante que eles possam ver um ao outro, uma vez que se reproduzem em colônias. Uma outra forma é através de grandes viveiros, de preferência que tenham árvores ou grandes galhos, podendo colocar vários pássaros. Neste caso você poderá colocar 1 macho para 3 ou 4 fêmeas! Fazem de 2 a 3 posturas por temporada, e em cada uma irá botar de 2 a 3, podendo os filhotes serem separados da mãe aos 40 dias de idade.

Pássaro-Xexéu